O que é Feng Shui

O que é Feng Shui?

Feng Shui (風水) é uma palavra chinesa e seus caracteres significam literalmente “vento” e “água”, pois nasceu através da prática de observação desses elementos na natureza para auxiliar os povos antigos a determinar o melhor local e melhor posicionamento de moradias, plantações, túmulos, etc. Os antigos chineses identificaram uma espécie de energia vital, denominada Qi (pronuncia-se “chi”), que era carregada pelo vento e retida pela água, e o local ideal proporcionava proteção dos ventos frios e fortes, e era próximo da água para garantir alimento.

O objetivo do Feng Shui é identificar o fluxo de Qi, compreender como ele interage e afeta as pessoas e, através de intervenções pontuais, melhorar a qualidade energética dos ambientes, gerando mais benefícios aos ocupantes.

A sua data de origem exata é desconhecida, estima-se que tenha mais de 4.000 anos, e ao longo do tempo essa prática foi se desenvolvendo e surgiram várias técnicas diferentes, para avaliar o Qi no espaço.

Alguns estudiosos consideram o Feng Shui como uma ciência, pois ele surgiu através de uma metodologia científica, de observação e experimentação, elaborando uma série de técnicas posteriormente. No entanto, toda a teoria é fundamentada na Metafísica Chinesa, por isso estamos falando de algo que não é palpável, se aproximando mais de uma arte do que uma ciência. Mesmo sendo algo tão sutil, seus efeitos são reais e podem ser medidos e trabalhados para gerar mais harmonia aos moradores. 

Desmistificando o Feng Shui

Existem diversas técnicas de avaliação do Qi em um espaço, que são popularmente chamadas de “escolas de Feng Shui”. Cada técnica possui suas particularidades e avalia um aspecto diferente da influencia energética, mas todas elas necessitam tradicionalmente da bússola para averiguar a direção que o Qi adentra na construção. 

Aqui no Ocidente o Feng Shui se tornou muito popular na década de 70, com a vinda do mestre budista tibetano Lin Yun, e a criação de uma prática denominada Feng Shui do Chapéu Negro, que utiliza alguns conceitos básicos do Feng Shui Tradicional, principalmente a linguagem, junto com rituais magisticos tibetanos, para dar força e ativação aos desejos do cliente. Essa prática não utiliza a bússola, e ainda ignora a grande maioria dos conceitos necessários para fazer uma leitura, portanto ela não pode ser chamada de Feng Shui Tradicional, e não se encaixa dentro de uma técnica de Feng Shui. Além disso ela não trabalha com as energias reais que circulam no ambiente e nem como elas afetam os moradores. Veja mais sobre as diferenças neste artigo do blog.

Luo Pan - Bússola de Feng Shui Tradicional

Até onde o Feng Shui consegue ir?

Cada local possui as suas particularidades e características específicas, e também limitações, portanto o Feng Shui consegue atuar somente a partir de uma condição já existente e ajustar o que é possível ajustar. Em uma análise, também são levados em consideração as energias e momento pessoal, que são fundamentais para determinar os resultados. A partir disso, o Feng Shui trabalha para minimizar os impactos negativos da construção e otimizar as oportunidades oferecidas pelo local. 

O grande diferencial do Feng Shui Tradicional é a possibilidade de um entendimento aprofundado da situação e o nosso momento pessoal, afinal a casa é um reflexo de nós mesmos, e com isso oferecer uma nova perspectiva de olhar, renovação interna e mais autoconhecimento para uma vida mais equilibrada e harmônica.

Saiba mais como funciona a Consultoria de Feng Shui.